Segurança

A Ferrovia Tereza Cristina trabalha a segurança de forma ampla, envolvendo colaboradores e comunidade, aliando tecnologia e ações de conscientização. A empresa entende que é necessário estar atento às novas técnicas na busca da prevenção de sinistros ou mesmo para agir com rapidez e segurança no atendimento as ocorrências, mas se não houver mudança de cultura e trabalhos junto à comunidade, que cerca a linha férrea, o sucesso das ações preventivas de segurança ficará comprometido.

Seguindo essa linha, no processo interno a empresa direciona investimentos na recuperação e instalação de novas sinalizações ferroviárias (passivas e ativas), com o objetivo de alertar ainda mais os condutores sobre a presença da Passagem em Nível (cruzamento rodoferroviário) e o cuidado necessário ao atravessá-las. Em todas as sinalizações estão as indicações de “Pare, Olhe e Escute”. A FTC também dispõe de sinalizador de trem completo, sinalizador de cauda, zampadim, sistema sonoro e luminoso de alerta nas locomotivas (giroflex e sirene), além de um procedimento para apito em PN´s, ou seja, apita-se na placa “PN apite 100 metros” do cruzamento rodoferroviário e, antes de ocupar a PN, entra-se apitando.

O entorno das passagens em nível também recebe cuidados com pinturas e urbanização, tudo para melhorar a visualização e atenção dos motoristas. Para reduzir significativamente o indicador de acidentes, mantendo a meta do Acidente Zero, a FTC vem investindo, desde o início da administração privada, em sua área de segurança operacional, na recuperação e manutenção de locomotivas, vagões, via permanente e sinalização. Com o objetivo de reduzir as consequências em casos de descarrilamento a empresa instalou Detectores de Descarrilamento em Vagões (DDVs), aparelho que avisa ao maquinista no momento da ocorrência para que este possa acionar os freios e evitar danos maiores.

A empresa também dispõe de um moderno Sistema de Gerenciamento Ferroviário (Sigefer), que apresenta todo o trajeto dos trens que é controlado desde o carregamento, deslocamento até a descarga, garantindo a segurança das cargas e permitindo aos clientes a consulta de informações via web.

Para complementar o bom desempenho do Sigefer, a FTC possui um moderno sistema de rastreamento via satélite para monitoramento dos trens, cujos dados são transmitidos, em tempo real, para o Centro de Controle Operacional (CCO).

Outro ganho para a empresa foi o desenvolvimento de um computador de bordo para locomotivas, em parceria com a empresa Sulcon, ferramenta que é de relevante importância para a operação, pois engloba em um único componente, três importantes sistemas: registro de eventos, medição de consumo de combustível e monitoramento das variáveis. O aparelho está sendo instalado em toda a frota de locomotivas.

Durante a operação, o equipamento apresenta no display e armazena segundo a segundo informações precisas de velocidade, distância percorrida, localização na via, acionamento de sirene entre outras. Além disso, com o gestor de combustível, contribui com a eficácia dos resultados de testes realizados para mensurar o consumo. Além de gerar economia, a diminuição do consumo de combustível reduz a emissão de CO2, atuando diretamente na preservação do meio ambiente.

Para que tudo funcione de forma integrada, a FTC investe em treinamentos como a Qualificação Operacional Ferroviária, que repassa importantes conceitos e condutas diárias para os colaboradores do setor de transporte, além de informações relacionadas à comunicação de sinistros.

Colaboradores sempre alertas

Em caso de sinistros no ambiente interno ou externo da empresa cada colaborador sabe o que fazer de acordo com a sua área de atuação. Os procedimentos constam no Plano de Atendimento a Emergência que tem por objetivo orientar para o correto desempenho nas situações de emergências, prevenindo e diminuindo os impactos ambientais e riscos à saúde e segurança do trabalho, decorrentes da operação. Todo o quadro de pessoal recebeu treinamentos referentes aos cenários de situações de emergências relacionadas à atividade ferroviária.

Envolvimento do público externo

Para trabalhar o público externo, que convive diariamente com o transporte ferroviário, a empresa desenvolve o Programa Paz na Linha, que, anualmente, promove a conscientização de milhares de pessoas para a segurança na linha férrea. São realizadas palestras em escolas, concursos de desenho e redação, pois a FTC acredita que as crianças se tornam multiplicadores de ações de prevenção. Um desenho animado foi produzido para interagir e atrair a atenção dos pequenos, juntamente com o “Expresso Ferrinho”, um mascote inflável do Programa que tem 4 metros de altura.

Para atuar junto aos motoristas, são feitas blitze nos principais cruzamentos rodoferroviários com a entrega de um kit com sacola de lixo para carro, adesivo e panfleto com dicas de segurança, todos personalizados com a marca do Programa.

A comunidade também tem como auxiliar a Ferrovia nos cuidados com as faixas de domínio e com a própria segurança, evitando vandalismo e invasões por meio do disque-denúncia. Em diversos locais ao longo da malha existem placas com telefones de contato para denúncia ou apenas para tirar dúvidas quanto à construção junto à linha férrea.

Nesta parte de controle e fiscalização a FTC também conta com vigilantes permanentes em diversos pontos da malha, atuando junto com os trabalhos de inspeção da Segurança Patrimonial. A empresa também tem estreitado o relacionamento com a Polícia Militar visando o auxílio em situações necessárias.

Outra ação para preservar a faixa de domínio é a realização de mutirões de limpeza as margens da Ferrovia, com o envolvimento da comunidade, como forma de conscientização sobre os perigos que o lixo oferece, tanto à operação ferroviária como à própria comunidade, como a proliferação de insetos e roedores.

Outros programas e ações de segurança