Ferrovia e Transferro utilizam os melhores equipamentos de proteção individual do Brasil

26/06/2003


A Ferrovia Tereza Cristina e Transferro, empresa subsidiária, investem na Segurança do Trabalho e se preocupam em garantir a integridade física dos colaboradores. Os equipamentos de proteção individual (EPI) utilizados nas empresas são os melhores do País. É o que comprova a 8ª Edição do Anuário Brasileiro de Proteção, recém-lançado pela Revista Proteção, que destaca as melhores marcas do setor. Quase 1000 profissionais, incluindo integrantes da FTC/Transferro, participaram da pesquisa que obteve os seguintes resultados*: Calçados de segurança - 1° Bracol Capacete de segurança - 1° MSA Luvas de proteção - 1° Seiki Cremes protetores - 5° Max 3 Óculos de segurança - 1° Uvex Protetores auriculares - 1° 3M Roupas especiais - 2° Tyvek Protetores faciais - 2° Carbografite Uniformes - 1° Santista Protetores respiratórios - 1° 3M / 4° MSA Entidades Prestadoras de serviços - 2° SESI Extintores de Incêndio - 1° Yanes Além do investimento nos melhores EPI do mercado, a FTC investe em uma série de ações relacionadas à Segurança do Trabalho. Entre elas, destaca-se o programa de treinamento “Cinco Minutos de Prevenção”. Com duas versões, voltadas para o setor operacional e administrativo e, ainda, uma opção virtual, o programa tem o objetivo de desenvolver e manter as ações preventivas dentro da empresa. A cada encontro são apresentados temas como Saúde, Segurança, Responsabilidade Social, Qualidade e Meio-Ambiente. Os conteúdos são trabalhados através de dinâmicas de grupo, materiais impressos e exposições realizadas pelos próprios colaboradores. A Transferro também possui um programa de prevenção semelhante, chamado de Diálogo Setorial. Estas iniciativas, em conjunto com outras ações preventivas, têm garantido a segurança dos colaboradores. Hoje, a FTC encontra-se há 331 dias sem acidentes de trabalho com afastamento. A Transferro está há 309 dias sem acidentes com afastamento. *As marcas descritas referem-se às usadas na FTC/Transferro.

Fonte: Comunicação / FTC